Innovation strategies in economic crisis context: the case of the cork industry in Portugal

Jorge Alexandre Santos, João Paulo Marques

Abstract


Abstract

Purpose: This article aims to analyse the innovation strategies adopted by the Portuguese cork industry in the 2009-2016 crisis period.

Design / Methodology / Approach: In particular, it was analysed a sample of 32 companies and studied the relationships between their characteristics and the types of innovation introduced using a quantitative methodology through surveys.

Findings: The results show that 28% of the sample companies adopted offensive type strategies and 25% traditional type strategies. Regarding the access mode to technology, 34% of the sample companies acquired turnkey technology and 31.3% established partnerships with other entities. With regard to the types of innovation, 75% used process innovations and 43.8% product innovations. It was also found that R&D development is associated with the number of new products, and that the number of full-time R&D employees is associated with the number of new products and patents registered. Also the number of part-time R&D staff is associated with patent registration. It was also shown that the size of the company affects the number of new products and patent registration.

Limitations / Survey Implications: The low percentage of responses, given by the surveyed companies, results in a limitation in the application of statistical tests.

Originality /value: This article has highlighted the tendency of companies in the cork industry to increase R&D activities and to establish partnerships for innovation, in the 2009-2016 period.

Keywords: Innovation; innovation strategies; cork industry; Portugal;

 

--

 

 

[PT]

 

Título: "Estratégias de inovação no contexto de crise económica: o caso da indústria da cortiça em Portugal"

 

Resumo

Objetivo: Este artigo tem como objetivo analisar as estratégias de inovação adotadas pela indústria de cortiça portuguesa no período de crise 2009-2016.

Metodologia: Em particular, analisou-se uma amostra de 32 empresas e estudou-se as relações entre suas características e os tipos de inovação introduzidos usando uma metodologia quantitativa através de pesquisas.
Resultados: Os resultados mostram que 28% das empresas da amostra adotaram estratégias do tipo ofensivas e 25% do tipo tradicional. Quanto ao modo de acesso à tecnologia, 34% das empresas da amostra adquiriram tecnologia turnkey e 31,3% estabeleceram parcerias com outras entidades. Em relação aos tipos de inovação, 75% utilizaram inovações de processo e 43,8% inovações de produto. Também foi constatado que o desenvolvimento de P&D está associado ao número de novos produtos e que o número de funcionários em tempo integral está associado ao número de novos produtos e patentes registradas. Além disso, o número de funcionários em P&D em período parcial está associado ao registro de patentes. Também foi demonstrado que o tamanho da empresa afeta o número de novos produtos e o registro de patentes.
Limitações: O baixo percentual de respostas, dado pelas empresas pesquisadas, resulta em uma limitação na aplicação de testes estatísticos.
Implicações: Com base nas conclusões, o estudo recomenda, entre outros, que a gerência de pequenas e médias empresas (PME) se esforce para realizar um processo robusto de recrutamento e seleção para garantir que eles recrutem talentos valiosos, incomuns, inimitáveis e não substituíveis . No entanto, eles também devem garantir a implementação de estratégias de engajamento dos funcionários, a fim de reter os talentos selecionados na empresa.
Originalidade/valor: Este artigo destacou a tendência das empresas do setor de cortiça de aumentar as atividades de P&D e estabelecer parcerias para inovação no período 2009-2016.


Palavras-chave: Inovação; Estratégias de inovação; Indústria de Cortiça; Portugal.

 


Full Text:

PDF

References


AICEP. (2015, July). Cortiça Global. Www.Portugalglobal.Pt, 12–24. Retrieved from www.portugalglobal.pt

APCOR. (2013). Anuário 2013. Www.Apcor.Pt, p. 70. Retrieved from http://www.peprobe.com/pe-content/uploads/2014/04/APCOR_ANUARIO_2013.pdf

APCOR. (2015). Anuário 2015. Www.Apcor.Pt, p. 100. Retrieved from http://www.apcor.pt/wp-content/uploads/2015/07/Estudo_CaraterizacaoSectorial_2015.pdf

APCOR. (2016). Anuário 2016. Www.Apcor.Pt, p. 104. Retrieved from https://www.apcor.pt/portfolio-posts/anuario-2016-do-setor-da-cortica-ja-disponivel/

Bowonder, B., Dambal, A., Kumar, S., & Shirodkar, A. (2010). Innovation Strategies for Creating Competitive Advantage. Research Technology Management (May/Jun 2010), 53(3), 19–32. https://doi.org/10.1111/1467-8691.00188

Drucker, P. (1987). Inovação e espírito empreendedor - prática e princípios. São Paulo: Editora Pioneira.

Fernandes, I. (2016). Estratégias de Crescimento e Inovação Indústria do Calçado em Portugal Análise documental 1974-2014. Laureate International Universities - Universidade Europeia. Retrieved from https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/15330/1/Dissertação de M-EE - Isabel Fernandes 50028311.pdf

Freeman, C., & Soete, L. (2008). A Economia da Inovação Industrial. A economia da Inovação industrial. Campinas: Editora Unicamp.

Freixo, M. (2018). Metodologia Científica Fundamentos, métodos e técnicas (5th ed.). Instituto Piaget.

Gonzaga, L., & Ribeiro, P. (2015). Strategic management innovation in the automotive industry: a case study. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, 10(1), 2–14. https://doi.org/10.7177/sg.2015.v10.n1.a1

Grant, R. M. (2016). Contemporary Strategy Analysis: Text & Cases. Wiley, 9ªEd.

Hassan, M. U., Shaukat, S., Nawaz, M. S., & Naz, S. (2013). Effects of Innovation Types on Firm Performance: an Empirical Study on Pakistan’s Manufacturing Sector. Pakistan Journal of Commerce and Social Sciences, 7(2), 243–262.

OCDE (2005). Oslo Manual. OECD Publishing, Paris (3rd ed.). Paris: DCOM/FINEP. https://doi.org/10.1787/9789264013100-en

Pereira, D. (2016). A inovação no setor corticeiro em Portugal: análise da década, 2005-2015. Faculdade de Economia do Porto. Retrieved from http://hdl.handle.net/10216/87306

Porter, M. E. (1986). Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)62105-9

Reis, F. (2010). Como Elaborar uma Dissertação de Mestrado - Segundo Bolonha. PACTOR.

Sanches, P., & Machado, A. (2014). No Title. Gestão & Produção, 21(1), 125–141. Retrieved from http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2014005000005

Schumpeter, J. (1934). The theory of economic development., 61–116. Harvard Economic Studies. ISBN 9780674879904

SCHUMPETER, J. (1942). Capitalism, Socialism and Democracy. New York: Harper and Brothers.

Sekaram, U., & Bougie, R. (2013). Research methods for business (6th ed.). Chichester.

Silva, S., Vasconcellos, E., Oliveira, M., & Spers, R. (2017). Critical aspects of the innovation management: the cases Natura and Oxiteno. International Journal of Innovation (IJI Journal), 5(1), 01-19. https://doi.org/10.5585/iji.v5i1.138

Tidd, J., Bessant, J., & Pavitt, K. (2001). Managing Innovation - Integrating Technological, Market and Organizational Change. https://doi.org/10.1016/S0166-4972(98)80033-3

Tödtling, F., Lehner, P., & Kaufmann, A. (2009). Do different types of innovation rely on specific kinds of knowledge interactions? Technovation, 29(1), 59–71. https://doi.org/10.1016/j.technovation.2008.05.002




Copyright (c) 2019 European Journal of Applied Business and Management

ISSN: 2183-5594 

Indexing: GOOGLE SCHOLAR - LATINDEX - DRJI - ICI JOURNALS MASTER - REDIB