Práticas de gestão de recursos humanos: estudo de caso no setor segurador

Maria Fernanda Mota, João Pedro Cordeiro

Abstract


Resumo

Este estudo tem como objetivo caraterizar a refletir sobre as práticas de gestão de recursos humanos numa empresa do setor segurador. Em termos metodológicos foi realizado um estudo de caso, tendo sido realizadas entrevistas semidiretivas ao administrador e ao responsável de recursos humanos, o inquérito por questionário aos trabalhadores e a análise documental. Os resultados indicam que a empresa promove a adoção de práticas de trabalho de elevado desempenho relativamente a várias dimensões que, articuladas com a estratégia empresarial, determinam o desempenho organizacional, sendo principalmente os trabalhadores com funções de coordenação que assumem o papel mais ativo na conceção e implementação das estratégias empresariais. Como limitações, este estudo incide num “caso”, não permitindo a extrapolação dos resultados para outros contextos, tendo sido apenas aplicado o inquérito por questionário na recolha de informação dos trabalhadores, o que condiciona o confronto das suas opiniões sobre a conjunto de práticas desenvolvidas pela organização. Em termos práticos, permite auxiliar a formulação de sistemas de gestão de recursos humanos, coerentemente articulados com as estratégias empresariais, que contribuam para alcançar melhores desempenhos organizacionais. Ao (re)centrar a análise nas novas abordagens da gestão de recursos humanos, possibilita a caraterização do sistema de gestão de recursos humanos enquanto área central de desenvolvimento das organizações de um setor que tem contribuído decisivamente para a melhoria da vida das pessoas e para o desenvolvimento económico e empresarial.

 

Palavras-Chave: Práticas de Gestão de Recursos Humanos, Práticas de Trabalho de Elevado Desempenho, Setor Segurador.

 

 

[ENG]

Title: "Human Resource Management Practices: case study in the insurance sector"

Abstract

This study aims to characterize the reflection on human resources management practices in a company of the insurance sector. In methodological terms, a case study was conducted, and semi-directional interviews were conducted with the administrator and the head of human resources, the questionnaire survey and the documentary analysis. The results indicate that the company promotes the adoption of high performance work practices in relation to several dimensions that, articulated with the business strategy, determine the organizational performance, being mainly the workers with coordination functions that assume the most active role in the conception and implementation of business strategies. As limitations, this study focuses on a “case”, not allowing the extrapolation of the results to other contexts, and only the questionnaire survey was applied to collect information from workers, which conditions the confrontation of their opinions about the set of practices developed. by the organization. In practical terms, it helps to formulate human resources management systems, coherently articulated with business strategies, that contribute to achieving better organizational performances. By (re) focusing the analysis on the new approaches to human resource management, it enables the characterization of the human resource management system as a central area of development for organizations in a sector that has made a decisive contribution to improving people's lives and economic and business development.

 

Keywords: Human Resources Management Practices, High Performance Work Practices, Insurance Sector.


Full Text:

PDF

References


Allen, M. R. and Wright, P. (2005), “Strategic Management and HRM”, working paper series 06-04, CAHRS (Center for advanced human resource studies), Cornell University, disponível em: http://www.ilr.cornell.edu/cahrs (consultado a 8 março 2014).

Almeida, P. (2010), “Cultura de Competência e Performance nas Organizações”, Revista Dirigir, No 110, pp. 32-34.

APS - Associação Portuguesa de Seguradoras (2013), Pessoal da Atividade Seguradora 2012, Documento Interno, Lisboa.

Becker, B., Huselid, M., Ulrich, D. (2001), Gestão Estratégica de Pessoas com “Scorecard”: interligando pessoas, estratégia e performance, Edição Campus, Rio de Janeiro.

Bilhim, J. A. (2002), Questões Atuais de Gestão de Recursos Humanos, Universidade Técnica de Lisboa, ISCSP, Lisboa.

Bilhim, J. A. (2004), Gestão Estratégica de Recursos Humanos, Universidade Técnica de Lisboa, ISCSP, Lisboa.

Boxall, P., Purcell, J., Wright, P. (2007), Human Resource Management Scope, Analysis, and significance, Oxford University Press, Oxford.

Caetano, A. (2008), Avaliação de Desempenho: o essencial que avaliadores e avaliados precisam de saber, 2ª edição, Livros Horizonte, Lisboa

Caetano, A e Esteves, T. (2010), “Práticas de Gestão de Recursos Humanos e Resultados Organizacionais: estudos, controvérsias teóricas e metodológicas”, Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, Vol. 10, No. 2, pp. 159-176.

Câmara, P., Guerra, P., Rodrigues, J. (1997), Humanator Recursos Humanos e Sucesso Empresarial, Publicações Dom Quixote, Lisboa.

Cardoso, L. (2011), Estratégia e Competitividade: como vencer nos negócios em ambiente vertiginoso e global do século XXI, 3ª edição, Editorial Verbo, Lisboa.

Cordeiro, J. P. (2008), Gestão de Recursos Humanos e Estratégias Empresariais: os quadros superiores do setor automóvel, Tese de Doutoramento em Sociologia, ISCTE, Lisboa.

Covey, S., Huling, J., McChesney, C. (2012), The 4 Disciplines of Execution: achieving your wildly important goals, Free Press, New York.

Empresa A (2010), Manual de Avaliação e Desempenho, Documento Interno .

Empresa A (2013), Manual de Acolhimento e Integração, Documento Interno.

Empresa A (2013a), Relatório de Contas, Documento Interno.

Empresa A (2014), Manual de Funções, Documento Interno.

Empresa A (2014a), Mapa de Indicadores de Desempenho Trimestrais - RH, Documento Interno.

Esteves, T. (2008), Práticas de GRH e Atitudes e Comportamentos de Trabalho: estudo de caso no setor bancário português, Tese de Doutoramento em Gestão, Especialidade em Organização e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, ISCTE, Lisboa.

Eurofound (2012), Work Organisation and Innovation, Institute of Employment Studies, Brighton and London, disponível em: http://www.eurofound.europa.eu (consultado a 20 maio 2014).

Freixo, M. (2011), Metodologia Científica: fundamentos, métodos e técnicas, 3ª edição, Instituto Piaget, Lisboa.

Ghiglione, R. e Matalon, B. (1992), O Inquérito - teoria e prática, Celta Editora, Oeiras.

Guest, D. (2001), “Human Resource Management: when research confronts theory”, International Journal of Human Resource Management, Vol. 12, No 7, pp. 1092-1106.

Guerra, I. (2006), Pesquisa Qualitativa e Análise de Conteúdo: sentidos e formas de uso, Princípia Editora, Estoril.

Holbeche, L. (2001), Aligning Human Resources and Business Strategy, Butterworth- Heinemann, London.

Huselid, M. A. (1995), “The Impact of Human Resource Management Practices on Turnover, Productivity and Corporate Financial Performance, Academy of Management Journal, Vol. 38, No. 3, pp. 635-672.

Kaplan, R. e Norton, D. (1997), A Estratégia em Ação: Balanced Scorecard, 6ª edição. Editora Campus, Rio de Janeiro.

Kelle, U. (2001), “Sociological Explanations Between Micro and Macro and the Integration of Qualitative and Quantitative Methods”, Qualitative Social Research (revista on-line), disponível em: http://qualitative-research.net/fqs/fqs-eng.htm (consultado a 18 maio 2014).

Lepak, D. P. and Snell, S. A. (1999), “The Human Resource Architecture: toward a theory of human capital allocation and development”, Academy of Management Review, Vol. 24, No, pp. 31-48.

Marôco, J. (2007), Análise Estatística com a Utilização do SPSS, 3ª Edição, Edições Sílabo, Lisboa.

Monteiro, L. (2009), O Impacto das Best Practices de Gestão do Capital Humano no Desempenho das 500 Maiores e Melhores Empresas em Portugal, Dissertação de Mestrado em Gestão de Recursos Humanos, Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, Braga.

Moura, E. (2000), Gestão dos Recursos Humanos: influências e determinantes do desempenho, Edições Sílabo, Lisboa.

Neves, J. (2000), Clima Organizacional, Cultura Organizacional e Gestão de Recursos Humanos, Editora RH, Lisboa.

Paauwe, J. and Boselie, P. (2007), “HRM and Societal Embeddedness”, in The oxford Handbook of Human Resource Management, P. Boxall, J. Purcell & P. M. Wright (Eds.), New York: Oxford University Press, pp. 166-186.

Pestana, M. H, Gageiro, J. N. (2005), Análise de Dados para Ciências Sociais: a complementaridade do SPSS, 4ª Edição, Edições Sílabo, Lisboa.

Peters, T. (1994), O Seminário de Tom Peters: tempos loucos pedem organizações loucas, 2ª edição, Bertrand Editora, Venda Nova.

Pfeffer, J., (1998), “Seven Practices of Successful Organizations”, California Management Review, Vol. 40, No 2, pp. 96 -123.

Ulrich, D. (2000), Recursos Humanos Estratégicos: novas perspectivas para os profissionais de RH, Editora Futura, São Paulo.

Veloso, A. L. (2007), O Impacto da Gestão de Recursos Humanos na Performance Organizacional, Tese de Doutoramento em Psicologia do Trabalho e das Organizações, Braga, Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga.

Wright, P.M. and McMahan, G.C., (1992), “Theoretical Perspectives for Strategic Human Resource Management”, Journal of Management, Vol. 18, No 2, pp. 295-320.

Yin, R. K. (2010), Estudo de Caso: planejamento e métodos, 4ª edição, Porto Alegre, Bookman Editora.




Copyright (c) 2015 European Journal of Applied Business and Management

ISSN: 2183-5594 

Indexing: GOOGLE SCHOLAR - LATINDEX - DRJI - ICI JOURNALS MASTER - REDIB