A Comparabilidade do EBITDA Reportado pelas Entidades Cotadas em Portugal

Fábio Henrique Ferreira Albuquerque, António José de Almeida Cariano, Manuela Marcelino

Abstract


Objetivo: Este estudo tem por objetivo analisar o grau de comparabilidade do earnings before interest, taxes, depreciation and amortization (EBITDA) divulgado nas contas consolidadas das entidades cotadas em Portugal.

Metodologia: As entidades foram separadas em dois grupos, consoante a utilização, nas contas individuais da empresa-mãe, do normativo nacional (SNC) ou das normas emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB). Foram utilizadas, além de medidas estatísticas descritivas, o teste não paramétrico de Mann-Whitney U

Resultados: Não foi identificado um suporte razoável para a hipótese definida nesta investigação, isto é, diferenças em torno do EBITDA consoante o normativo contabilístico utilizado pela empresa-mãe nas suas contas individuais, não sendo este, portanto, um fator determinante..

Implicações práticas: A criação de mecanismos conducentes à harmonização do conceito de EBITDA por parte do IASB apresenta-se relevante, para benefício dos utilizadores.

Limitações da investigação: Entre as limitações deste estudo incluem-se a dificuldade de identificar, com precisão, o conceito de EBITDA utilizado pelas entidades, bem como o reduzido número de estudos em torno da problemática proposta nesta investigação, na medida em que a generalidade concentra-se nos aspetos relativos à relevância/utilidade do EBITDA, em detrimento da sua comparabilidade.

Originalidade e valor: Este estudo apresenta-se como pioneiro em Portugal, sendo a sua relevância materializada pelos recentes trabalhos desenvolvidos pelo IASB no sentido da eventual inclusão do EBITDA nas demonstrações financeiras (DF) obrigatórias para as entidades que utilizam o normativo internacional.

 

Palavras-chave: Comparabilidade, demonstrações financeiras, EBITDA, indicadores.

 

 

[ENG]

Title: "The Comparibility of EBITDA Reportes by Quoted Entities in Portugal"

Abstract

Purpose: This study aims to analyze the comparability of earnings before interest, taxes, depreciation and amortization (EBITDA) disclosed in the consolidated accounts of listed entities in Portugal.

Methodology: Entities were separated into two groups depending on whether the parent company's individual accounts (SNC) or standards issued by the International Accounting Standards Board (IASB) were used in the parent company accounts. In addition to descriptive statistical measures, the Mann-Whitney U nonparametric test was used.

Results: No reasonable support was identified for the hypothesis defined in this investigation, ie differences around EBITDA according to the accounting standard used by the parent company in its individual accounts, which is therefore not a determining factor.

Implications: The creation of mechanisms leading to the harmonization of the EBITDA concept by the IASB is relevant for the benefit of users.

Limitations: The limitations of this study include the difficulty of accurately identifying the concept of EBITDA used by the entities, as well as the small number of studies around the problem proposed in this research, as most of them concentrate focus on the relevance / usefulness of EBITDA rather than on its comparability.

Originality/value: This study presents itself as a pioneer in Portugal, and its relevance is materialized by the recent work developed by the IASB towards the possible inclusion of EBITDA in the financial statements (DF) required for entities that use international standards.

 

Keywords: Comparability, financial statements, EBITDA, indicators.


Full Text:

PDF

References


Albuquerque, F., & Almeida, M. (2009). A cultura, os valores contabilísticos e o julgamento profissional dos preparadores portugueses. APOTEC: Prémio Luiz Chaves de Almeida.

Albuquerque, F., Marcelino M. & Texeira Quirós, J. (2011). O Resultado Integral e as suas componentes após as revisões da IAS 1: Um estudo empírico relativo às entidades incluídas no PSI geral. APOTEC: Prémio Luiz Chaves de Almeida.

Alcalde, A., Fávero, L. & Takamatsu, R. (2013). EBITDA margin in brazilian companies – Variance decomposition and hierarchical effects. Contadúria y Administración, Vol. 58 No. 2, pp. 197-220. doi: 10.1016/S0186-1042(13)71215-4

Association of Chartered Certified Accountants (ACCA) (2013). What do investors expect from non-financial reporting. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.accaglobal.com/content/dam/acca/global/PDF-technical/sustainability-reporting/tech-tp-wdir.pdf.

Calabrese, J. & Rafferty, B. (2003). Assessing profitability: Shortfalls of traditional measures. The Journal of Private Equity, Vol. 6 No. 3, pp. 13-15. doi: 10.3905/jpe.2003.320045

Chartered Accountants of Canada (CAC) (2008). Improved Communication with Non-GAAP Financial Measures - General Principles and Guidance for Reporting EBITDA and Free Cash Flow. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://pwc.blogs.com/files/publication-produced-by-the-chartered-accountants-of-canada-on-non-gaap-measures.pdf.

Circular de 18 de fevereiro de 2010. Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM). Envio e publicação dos documentos de prestação de contas anuais previstos no artigo 245.º do Código dos Valores Mobiliários e artigo 8.º do Regulamento da CMVM n.º 5/2008. Acedido em fevereiro 1, 2015, em http://www.cmvm.pt/pt/legislacao/legislacaonacional/circulares/pages/texto_contas_1semestre_2010.aspx.

Comissão de Normalização Contabilística (CNC) (2012). Perguntas frequentes sobre o SNC - Pergunta 26: Que contas deverão ser incluídas na linha “Juros e rendimentos similares obtidos” da Demonstração dos resultados por naturezas do SNC?. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/_siteantigo/0_new_site/FAQs/sitecnc_faqs.htm.

Decreto-Lei nº 158/2009, de 13 de julho. Diário da República nº 133 – I Série A. Lisboa. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/_siteantigo/0_new_site/SNC/DL_158_2009_13Jul_SNC.pdf.

Decreto-Lei nº 98/2015, de 02 de junho. Diário da República nº 106 – I Série A. Lisboa. Acedido em fevereiro 6, 2015, em https://dre.pt/application/conteudo/67356342.

Deloitte (2014). IOSCO proposes guidance on non-GAAP financial measures. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.iasplus.com/en/news/2014/09/iosco.

Diretiva nº 78/660/CEE do Conselho, de 25 de Julho de 1978, (Quarta Diretiva) baseada no artigo 54º, nº 3, alínea g), do Tratado e relativa às contas anuais de certas formas de sociedades. Jornal Oficial da União Europeia, L-222, de 14 de agosto de 1978, 11-31. Acedido em junho 6, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/_siteantigo/0_new_site/Directivas_UE/sitecnc_dirUE.htm.

Diretiva nº 83/349/CEE do Conselho, de 13 de Junho de 1983, (Sétima Diretiva) baseada no nº 3, alínea g), do artigo 54º do Tratado e relativa às contas consolidadas. Jornal Oficial da União Europeia, L-193, de 18 de julho de 1983, 1-0017. Acedido em junho 6, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/_siteantigo/0_new_site/Directivas_UE/sitecnc_dirUE.htm.

Diretiva nº 2006/43/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 17 de Maio de 2006, relativa à revisão legal das contas anuais e consolidadas, que altera as Directivas 78/660/CEE e 83/349/CEE do Conselho e que revoga a Directiva 84/253/CEE do Conselho. Jornal Oficial da União Europeia, L-157, de 17 de maio de 2006, 87-107. Acedido em junho 6, 2015, em http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:32006L0043&from=FR.

Diretiva nº 2013/34/UE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de junho, relativa relativa às demonstrações financeiras anuais, às demonstrações financeiras consolidadas e aos relatórios conexos de certas formas de empresas, que altera a Diretiva 2006/43/CE do Parlamento Europeu e do Conselho e revoga as Diretivas 78/660/CEE e 83/349/CEE do Conselho. Jornal Oficial da União Europeia, L-182, de 26 de junho de 2013, 19-76. Acedido em junho 6, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/pdf/Directivas_UE/Diretiva_2013_34_UE_26_junho.pdf.

Encarnação, C. (2009). Indicadores económico-financeiros: Os impactos da alteração normativa em Portugal. Projeto de Mestrado em Finanças e Controlo Empresarial. ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Acedido em abril 13, 2015, em https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/1851.

European Securities and Markets Authority (ESMA) (2005). Recomendações do CESR sobre indicadores de performance alternativos. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.cmvm.pt/cmvm/consultas%20publicas/esma/pages/consulta_cesr20050512.aspx.

Godwin, N., & Jones, J. (2002). Does EBITDA adequately measure operating cash flow? Journal of Accounting and Finance Research, pp. 25-32.

Hill, M. & Hill, A. (2008). Investigação por questionário. Lisboa: Edições Sílabo. ISBN: 9789726182733.

Instrução nº 527, de 4 de outubro de 2012. Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Dispõe sobre a divulgação voluntária de informações de natureza não contábil denominadas LAJIDA e LAJIR. Acedido em fevereiro 1, 2015, em http://www.cvm.gov.br/legislacao/inst/inst527.html.

International Financial Reporting Standards (IFRS) Foundation (2013). Disclosure initiative – Amendments to IAS 1: Totals and subtotals. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.ifrs.org/Meetings/MeetingDocs/IASB/2013/October/AP08B-Disclosure%20Initiative.pdf.

Iotti, M. & Bonazzi, G (2012). Ebitda / Ebit and cash flow based ICRs: a comparative approach in the agro-food system in Italy. Financial Assets and Investing, Vol. 2, pp. 19-31. doi: 10.5817/fai2012-2-2

Lei nº 20/2010, de 8 de agosto. Diário da República nº 163 – I Série A, 3661. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/pdf/SNC/Lei_20_2010_23Ago.pdf.

Lei nº 35/2010, de 2 de setembro. Diário da República nº 131 – I Série A, 3857. Lisboa. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.cnc.min-financas.pt/_siteantigo/0_new_site/SNC/Lei_35_2010_03Set.pdf.

Maragno, L., Borba, J. & Fey, V (2013). Uma análise do EBITDA nas empresas brasileiras mais negociadas no BM&FBOVESPA. XIV Congresso Internacional de Contabilidade e Auditoria. A contabilidade pública como fator de transparência. 10 e 11 outubro de 2013. Lisboa. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.otoc.pt/news/comcontabaudit/pdf/66.pdf.

Merchant, K. & Sandino, T. (2009). Four Options for Measuring Value Creation: Strategies for managers to avoid potential flaws in accounting measures of performance. Journal of Accountancy, Vol. 208 No. 2, pp. 34-37. Acedido em fevereiro 13, 2015, em http://web.a.ebscohost.com/ehost/pdfviewer/pdfviewer?sid=421372d1-2cca-47a3-aac2-b10283d98945%40sessionmgr4001&vid=1&hid=4204.

Ofício-Circular nº 1/2005, de 25 de fevereiro. Orientação sobre a elaboração de Informações Contábeis pelas Companhias Abertas. Acedido em fevereiro 1, 2015, em http://sistemas.cvm.gov.br/port/atos/oficios/OFICIO-CIRCULAR-CVM-SNC-SEP-01-2005.asp.

Portaria nº 220/2015, de 24 de julho. Aprova os modelos das DF. Diário da República nº 143 – I Série. Lisboa. Acedido em janeiro 01, 2016, em http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/E59D37CB-6DB5-4161-9D85-6990C20F6649/0/Portaria_220_2015.pdf.

Price Waterhouse Coopers (PWC) (2007). Presentation of income under IFRS: Flexibility and consistency explored. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.pwc.com/en_GX/gx/ifrs-reporting/pdf/europesurveynongaapmeasures.pdf.

Price Waterhouse Coopers (PWC) (2014). Non-GAAP financial measures: Enhancing their usefulness. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.pwc.com/en_US/us/cfodirect/assets/pdf/point-of-view-non-gaap-financial-measures.pdf.

Regulamento nº 1.606/2002/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 19 de julho, relativo à aplicação das normas internacionais de contabilidade. Jornal Oficial da União Europeia L 243, de 2002-11-11. Acedido em fevereiro 2, 2015, em http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:32002R1606&from=PT.

Securities and Exchange Commission (SEC) (2003). Regulation G - Conditions for Use of Non-GAAP Financial Measures. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.sec.gov/rules/final/33-8176.htm.

Siegel, M. (2014). For the Investor: The Use of Non-GAAP Metrics. [Em linha]. Acedido em fevereiro 15, 2015, em http://www.fasb.org/jsp/FASB/Page/SectionPage&cid =1176164442130&pf=true.

Soares, H. (2012). EBITDA, um estudo exploratório - as cotadas PSI-20 e IBEX-35. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Economia da Universidade de Porto. Acedido em abril 13, 2015, em http://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/ 10216/75860/2/15762.pdf.

Sui, Y. (2017). The Research on the Applications and limitations of EBITDA. 2017 2nd International Conference on Sustainable Energy and Environment Protection (ICSEEP 2017). ISBN: 978-1-60595-464-6 Acedido em dezembro 18, 2017, em http://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0ahUKEwitts_o4JXYAhUOrRQKHSc0CvgQFggsMAA&url=http%3A%2F%2Fdpi-proceedings.com%2Findex.php%2Fdteees%2Farticle%2Fdownload%2F12696%2F12231&usg=AOvVaw277gRk-g6c_K79cUsvR3zK.




Copyright (c)

ISSN: 2183-5594 

Indexing: GOOGLE SCHOLAR - LATINDEX - DRJI - ICI JOURNALS MASTER - REDIB